Demissões aumentam com o agravamento da crise econômica

Segundo pesquisa promovida pela FIESP e pelo CIESP,  a indústria regional apresentou forte retração em novembro; demissões superam 500 postos de trabalho

 

O nível de emprego industrial na Diretoria Regional do CIESP em Jacareí (região composta por três municípios) apresentou resultado negativo no mês de novembro de 2015. A variação ficou em -4,17%, o que significou uma queda de aproximadamente 550 postos de trabalho.

No ano, temos um acumulado de -9,68%, representando uma queda de aproximadamente 1350 postos de trabalho. Nos últimos 12 meses, o acumulado é de -9,77%, representando uma queda de aproximadamente 1350 empregos.

O índice do nível de emprego industrial na Diretoria Regional do CIESP em Jacareí foi influenciado pelas variações negativas nos setores de Produtos Químicos (-1,07%); Produtos de Minerais Não-Metálicos (-0,38%); Bebidas (-0,21%) e Produtos Têxteis (-0,29%), que foram os que mais influenciaram o cálculo do índice total da região.

Opinião

Para o diretor do CIESP Jacareí, Ricardo de Souza Esper, o agravamento da crise econômica contribuiu e muito para as demissões em massa. Segundo o líder industrial, a atividade produtiva tem sido duramente afetada pelo ajuste fiscal promovido pelo governo.

“A atividade produtiva vem sendo afetada há meses. Recebemos este ano uma série de aumentos, o que encarece o custo produtivo e dificulta a entrada de produtos brasileiros em mercados internacionais. Além disso, o clima de incerteza e instabilidade causa desconfiança e adia investimentos importantes”, comenta.

No início da tarde desta quarta-feira, 16, foi noticiado pela imprensa que o Brasil acabara de perder o “selo de bom pagador”, o que retirará bilhões de dólares que poderiam ser investidos no país.

“A mídia noticiou que a agência de classificação de risco Fitch rebaixou a nota brasileira, colocando-nos em grau especulativo. Isso trará consequências para o mercado de trabalho e agravará a já aguda crise econômica. O governo federal cometeu e comete equívocos seríssimos”, conclui.

Willian Martins, Agência Ciesp de Notícias

Comente